Impermeabilização

20 de Junho de 2013, 10:10

Impermeavel

Impermeabilização é uma técnica que consiste na aplicação de produtos específicos com o objetivo de proteger as diversas áreas de um imóvel contra ação de águas.

…impermeabilizar é uma atitude saudável para o imóvel e para quem vive nele.

Água infiltrada nas superfícies e estruturas afeta o concreto, sua armadura (“ferragem”), as alvenarias e os revestimentos. O ambiente fica insalubre (umidade, fungos e mofo), diminuindo a vida útil da edificação, sem falar no desgaste físico e emocional do proprietário ou usuário que sofre com a má qualidade de vida causada pelos problemas existentes no imóvel.

Faça impermeabilização já no projeto da obra.

A exemplo dos projetos de arquitetura, da estrutura de concreto armado, das instalações hidráulica e elétrica, de paisagismo e decoração, entre outros de uma obra comercial, industrial ou residencial, a impermeabilização também deve ter um projeto específico, um projeto que detalhe os produtos e a forma de execução das técnicas de aplicação dos sistemas ideais de impermeabilização para cada obra.

... impermeabilização é algo muito antigo

Há muito tempo procuram-se soluções na direção de se prolongar a vida útil dos imóveis, no constante trabalho para resistir às infiltrações. No Brasil as primeiras impermeabilizações utilizavam óleo de baleia na mistura das argamassas para o assentamento de tijolos e revestimentos das paredes das obras que necessitavam desta proteção.
A impermeabilização entendida como item da construção que necessitava de normalização, ganhou especial impulso com as obras do Metrô da cidade de São Paulo, que se iniciaram em 1968. A partir das reuniões para se criar as primeiras normas brasileiras de impermeabilização na ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, por causa das obras do Metrô, este grupo pioneiro, após a publicação da primeira norma brasileira de impermeabilização em 1975, funda neste mesmo ano o IBI – Instituto Brasileiro de Impermeabilização para prosseguir com os trabalhos de normalização e iniciar um processo de divulgação da importância da impermeabilização que prossegue até os dias de hoje.

Exija qualidade no início e economize no longo prazo!

Como em qualquer atividade humana que envolve canalização de recursos financeiros, temos que analisar a chamada “relação custo/benefício”. Em impermeabilização não é diferente.
Quando feita de forma correta, com produtos e serviços adequados, por empresas idôneas, os custos de uma impermeabilização atingem, na média, 2% do valor total da obra. Se forem executados apenas depois de serem constatados problemas com infiltrações na edificação já pronta, a impermeabilização ultrapassa em muito este percentual, envolvendo até valores em torno de 10% do custo total da obra.

O Problema da umidade em habitações é cada vez mais freqüente em nossos dias, surge a importância de preservar a edificação contra as intempéries da natureza, exemplo: Vento, Sol e Chuva, e descobrir um sistema ideal de proteção (Impermeabilização) para proteger e ampliar a vida útil da construção.
Impermeabilizar é o ato de isolar e proteger os materiais de uma edificação da passagem indesejável de líquidos e vapores, mantendo assim as condições normais da construção.

Tem-se verificado com frequência que a impermeabilização não analisada com a devida importância por parte dos engenheiros, construtores, arquitetos, projetistas e impermeabilizadores, tendo como consequência infiltração de água num primeiro instante, seguido de uma série de consequências patológicas como corrosão de armaduras, eflorescência, degradação do concreto e argamassa, empolamento e bolhas em tintas, curtos circuitos, etc., gera altos custos de manutenção e recuperação.
A água em seu estado natural ou gasoso é o maior inimigo da sua obra (edificação), pois em contato com sua estrutura desprotegida consegue penetrar até chegar as ferragens, causando oxidação das armações estruturais e comprometendo toda a construção.

Porém, não é só apenas aplicar produtos químicos, visa obter 100% de estanqueidade.  Para isso devemos observar as seguintes etapas:

• Projeto de Impermeabilização;
• Materiais Impermeabilizantes;
• Mão de obra de aplicação;
• Qualidade da construção;
• Fiscalização;
• Orientação aos usuários Composição do Projeto;
• Memorial descritivo;
• Plantas com detalhes específicos;
• Especificação e localização dos materiais a serem utilizados;
• Definição dos serviços a serem realizados;
• Planilha quantitativa de serviços e materiais aplicados;
• Estimativa de custos dos serviços descritos.

Com o imóvel protegido com o sistema adequado seja ela qual for, existirá uma garantia de produto e da Mão de Obra especializada, portanto o proprietário quando ciente dos benefícios ficará tranquilo para desfrutar sua residência. Sua obra terá uma garantia no mínimo de cinco anos, sendo o aplicador e fabricante responsável pela edificação.
O maior objetivo nos dias de hoje é conseguir conscientizar estudantes, arquitetos e engenheiros e os clientes em geral que temos impermeabilizantes em diversos estágios da obra, sendo assim a impermeabilização será mais apreciada e cobrada pelo cliente final e deixando apenas de ser notada quando os problemas aparecem.

Cuidados importantes:

-Antes da aplicação da impermeabilização em qualquer sistema, devem ter sido anteriormente executados a regularização da superfície e o tratamento de todos os detalhes, já mencionados.

– Para receber a impermeabilização, as superfícies devem estar limpas, lisas, secas e isentas de poeira, graxas, óleos, além de estarem livres de qualquer irregularidade. As trincas e fissuras devem ser tratadas de forma compatível com o sistema de impermeabilização.

– Deve ser vedado o trânsito de pessoal, material e equipamento estranhos ao processo de impermeabilização durante sua execução. Não se deve pisar sobre as camadas até a secagem completa das mesmas e, quando secas, deve-se evitar o trânsito durante as horas de sol quente.

– A eficiência e durabilidade dos sistemas impermeáveis dependem, como qualquer outro revestimento, da base de aplicação. Argamassas de regularização com traço fraco ou feitas com agregados que contenham materiais orgânicos, tendem a deteriorar-se como tempo, soltando a impermeabilização e provocando vazamentos.

– A impermeabilização, enfim, faz parte de um sistema de construção que se destina a vários propósitos: ganha um maior sentido na medida em que deve também interagir com o conforto do edifício, por exemplo, com o método executivo empregado, com os detalhes construtivos, com as técnicas de impermeabilização, com os materiais utilizados, objetivando uma eficiente proteção das obras contra a ação constante das intempéries.

Fonte: Artigos revista Téchne

COMENTAR

0 Comentário(s)